Como surgiu a tua paixão pelo ciclismo?
JB: A paixão pelo ciclismo surgiu muito cedo. Depois de experimentar vários desportos percebi que o que me fazia mesmo feliz era andar de bicicleta.  Não foi fácil convencer os meus pais a deixarem-me entrar numa equipa de ciclismo mas após tanta insistência lá os que consegui convencer e hoje aqui estou eu.

Até à data, qual foi o momento mais marcante da tua carreira?
JB: Considero que já tive vários momentos marcantes mas destaco o ano em que fui campeão nacional porque foi um ano de viragem na minha vida. Cada pódio na volta a Portugal também tem um sabor muito especial. No fundo é o reconhecimento de muito trabalho e muito sacrifício.

Que análise fazes ao desempenho individual e coletivo no teu ano de estreia na W52-FC Porto?
JB: Considero que a W52-Fc Porto é o bloco mais forte do pelotão nacional. Fizemos uma época bonita com várias vitórias coletivas e individuais. Não podia estar mais feliz com os resultados alcançados pela equipa. Estivemos sempre na discussões das grandes corridas e a meu ver vencemos as corridas mais importantes da época.

A época 2022 está a começar. Que tipo de treino fazes durante o período pré-competitivo?
JB: Esta pré-época está a ser um pouco atípica por causa de uma lesão e os treinos têm sido muito condicionados, no entanto, em pré-épocas normais faço a junção de bicicleta, ginásio e caminhadas.

A W52-FC Porto é uma equipa que corre sempre para vencer, mas há uma grande expectativa sobre o que podemos esperar do Joni Brandão. Quais são os teus objetivos individuais para 2022?
JB: O ADN da equipa habitou-nos a grandes vitórias e grandes conquistas. Espero estar ao meu melhor nível para ajudar a equipa a continuar no registo de grandes vitórias. Quando um ganha todos ganhamos.

As rodas são um componente muito importante da bicicleta. Quais são os critérios que utilizas para escolher as rodas adequadas a cada percurso?
JB: Se o material utilizado não for de encontro às minhas expectativas a cabeça não para e as rodas não são uma exceção. Dependo do percurso escolho o tipo de rodas mais adequadas e que me fazem sentir mais seguro e confortável. Para percursos menos exigentes opto pelas rodas C50 e para percursos mais sinuosos opto pelas rodas C35.

Fotografia: Ivo Pereira / Global Imagens

 

Relativamente às rodas Blackjack, como avalias o seu desempenho? Quais as características que mais valorizas?
JB: Gosto das rodas Blackjack pela sua rigidez e pela segurança que me fazem sentir em cada competição e em cada treino.

De que forma os produtos Blackjack melhoram a tua performance em treino e competição?
JB: Quando temos os melhores produtos isso reflete-se no nosso desempenho e nos resultados, por essa razão as rodas Blackjack fazem toda a diferença na minha performance e resultados.

Se tivesses que utilizar uma palavra para definir as rodas Blackjack qual seria?
JB: Segurança!

Para finalizar, que dicas podes dar a quem se está a iniciar na modalidade?
Acreditem sempre no vosso valor. Trabalhem muito. Sejam duros e persistentes porque quando acreditamos em nós os resultados acontecem. Se o vosso sonho é ser ciclista profissional lutem diariamente para que isso aconteça. Nada é tão forte como a nossa vontade de vencer. 😊

CURIOSIDADES
Hobbies: Estar com os meus amigos e com a minha família, jogar PlayStation e desfrutar dos pequenos prazeres da vida
Prato favorito: Uma boa posta à Mirandesa

Viagem de sonho: Las Vegas
Ídolo de infância: Lance Armstrong
Objeto indispensável: Telemóvel

PERFIL
Nome: Joni Brandão
Equipa: W52 FC Porto
Idade: 32 anos
Naturalidade: Travanca (Santa Maria da Feira)